Quebra-Vento e Faixas Florestais

Faixas arbóreas ao redor das lavouras: quebra-vento com árvores produtoras de MRF

  • Redução do dano físico em fruticultura;
  • Redução das perdas de agua, apoiando a fotossíntese;
  • Redução na migração de pragas (efeito monocultura);
  • Inibição do crescimento de ervas invasoras;
  • Produção de grande biomassa em pouco tempo;
  • Controle da erosão pelo cultivo em faixas.

 

Eixos de ação da ART

  • regeneração de solos tropicais e da capacidade de reter/fornecer água
  • regeneração da paisagem, biodiversidade produtiva e da capacidade fotossintética
  • quebra-ventos aumentam o conforto fisiológico/a fito-sanidade da cultura
  • produção de produtos alimentícios/aromáticos/medicinais mais vitalizados

 

  1. Diagnostico da degradação das lavouras

Toda vez que implantarmos a ART numa área nova, encontraremos uma paisagem degradada, com pouca vida e poucas árvores. Degradação que se resume em:

Solos

  • teor de húmus muito abaixo do necessário; pelo menos 50%;
  • abundância de propágulos vegetativos/sementes de capins invasores;
  • pouca ou nenhuma fração silte, fonte de nutrientes minerais;
  • frequente excesso de fósforo, fixado enquanto o % húmus for baixo;
  • estrutura física insuficiente, solo adensado e compactado;

Vegetação

  • ausência de árvores e arbustivas dentro das lavouras;
  • ausência de quebra-ventos efetivos, desperdiçando a agua útil;
  • ausência de arvores e arbustivas fornecedoras de MRF;
  • capins invasores: alelopatia negativa sobre plantas cultivadas;

 

  1. Solução regenerativa para este desafio: faixas florestais

Implantar faixas florestais em meio às lavouras, ao mesmo tempo:

  • quebra-ventos: proteção aos cultivos, economia de água biologicamente útil
  • fonte de MRF: árvores e arbustivas fornecedoras de MRF.

 

A – As faixas florestais em números:

As árvores adubadoras precisam fornecer MRF em volume suficiente para adubar suas lavouras, portanto precisam ser plantadas em grande número, entre 220 e 570 pés/ha. Seguem os cálculos básicos:

 

Faixas duplas de árvores adubadeiras

Exemplo de cálculo:

2,0 m espaçamento entre-linhas; + 1m de cada lado = 4,0 m de faixa florestal.

Distância entre faixas = 16m; abertura do vão entre faixas = 12m;

Resulta em 6, 25 faixas de 100m / ha; portanto em 625ml de faixas/ ha;

Com 2,30m de distância entre árvores x 2 linhas = 573 árvores/ha

 

Área das faixas florestais = 625 x 4 = 2.500 m2

Área de cultivos anuais = 625 x 12 = 7.500 m2

Área total = 10.000 m2  = 1 ha.

 

Volume / Peso de MRF produzida a partir do 3º ano:

(medições conduzidas em Cabreúva, ao pé da Serra do Japi)

 

1 pé franco Abacate Copa – volume (m3) MRF produzida Kg Area coberta (m2) Dosagem (ton/ha)
2 anos de rebrota 15 117 27,3 43
Stand = 546 pés em linhas duplas; Corte 50% a cada ano; São 273 copas cort./ano; permanece quebra-vento
273 pés (1/2 stand) 4.000 32.000 7.500 43

 

Comentários para: agricultura@regenerativa.art.br